2 de maio de 2014

Cases de sucesso: CNA

Após mais de quatro décadas de história, a rede brasileira de escolas de inglês e espanhol CNA está em seu auge e não pretende parar com a expansão. Novos formatos de gestão financeira dão o norte do momento, fazendo com que a franqueadora até mude de posicionamento, tornando-se uma espécie de financiadora de seus franqueados. A rede, que conta atualmente com mais de 600 unidades, caminha rumo à marca de mil unidades.

Foto: divulgação

Atualmente, abrir uma franquia da rede de escolas de inglês CNA pode ser mais barato. A empresa está investindo em modelos compactos com vistas à expansão (Foto: divulgação)

O crescimento progressivo começou quando o fundador Luiz Nogueira da Gama, já nos anos 80, resolveu aderir ao sistema de franquias. A empresa já possuía 10 anos de vida e havia ampliado seu mercado, passando da simples venda de livros às aulas de inglês para quem comprasse os títulos. Na primeira década, Nogueira abriu suas primeiras escolas e construiu uma editora própria, mas a presença massiva em todo o território nacional só foi possível a partir do sistema de franchising.

Atualmente, o maior desafio para a difusão das unidades é o preço pago por elas. Iniciar um negócio como esse pode custar até R$ 500 mil para um franqueado e é aí que entra o papel da empresa de “franqueadora financiadora”. Em 2012, a rede se associou ao fundo de investimentos Actis, que lhe deu um aporte de R$ 135 milhões.

Como almeja investir em locais onde a rede não existe ou possui presença tímida, a empresa também fechou parceria com o banco HSBC, que analisará e liberará recursos a investidores que desejam abrir franquias até o valor de R$ 150 mil. A cargo da CNA, fica o financiamento dos juros dessa negociação. Além disso, a rede resolveu apostar em projetos mais compactos, proporcionando aos candidatos a empreendedores a opção de uma franquia por R$ 92 mil.

Outras estratégias de crescimento ainda podem ser utilizadas nessa missão de expansão. Aquisições de outras marcas, por exemplo, não é um caminho descartado, mas, por enquanto, para continuar sendo um dos maiores nomes do segmento no país, a CNA continuará repensando a própria gestão financeira de forma a facilitar a vida de seus parceiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *