23 de junho de 2014

Como a Copa do Mundo tem influenciado os negócios no Brasil

O evento mais importante em termos econômicos já sediado pelo Brasil teve seu pontapé inicial há alguns dias. Como era de se esperar, o acontecimento está criando uma ebulição de oportunidades nas mais diversas áreas do mercado nacional, nos períodos pré, durante e pós evento. De acordo com o Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Copa do Mundo deve agregar ao PIB brasileiro cerca de R$ 183 bilhões até 2019.

E os números não param por aí: em 2011, a instituição identificou quase 930 oportunidades de negócios nas 12 cidades que sediam o mundial. Até abril de 2014, mais de R$ 370 milhões foram gerados somente para as micro e pequenas empresas do país. Algumas das áreas que mais se destacam nacionalmente são Construção Civil, Turismo, Serviços, Comércio Varejista, Tecnologia da Informação, Artesanato, Moda e até Agronegócio.

Foto: Divulgação Odebrecht

Odebrecht foi uma das empresas que mais lucrou com a construção de estádios para a Copa 2014 (Foto: Divulgação Odebrecht)

Liderando o ranking das oportunidades em diversos estados, a Construção Civil conta com o aporte de R$ 33,1 bilhões de investimentos em infraestrutura (mobilidade urbana, estádios, aeroportos, etc). A construtora Odebrecht, por exemplo, pode ser tida como um dos maiores cases de sucesso desse momento: a receita bruta da empresa cresceu 16% só no ano passado, tornando-se a maior empresa de capital fechado na América Latina. A companhia pôde completar dezenas de projetos em outros 26 países.

Foto: Mateus Pereira/ Bol

Baianas possuem cardápio em inglês, espanhol e português desde a Copa das Confederações (Foto: Mateus Pereira/ Bol)

O Turismo também não fica atrás. Está previsto o investimento de R$ 9,4 bilhões em receitas adicionais à área no Brasil, devido ao fluxo gerado. Um estado que se destaca no setor é a Bahia. Lá, todas as afiliadas à Associação das Baianas de Acarajé e Mingau do Estado da Bahia (Abam), por exemplo, possuem cardápios em inglês, espanhol e português desde o ano passado. A facilitação da comunicação entre os comerciantes e os turistas foi uma das principais preocupações do local.

A Royal Gestão Financeira, como todo o Brasil, está em ritmo de Copa! Acompanhe durante as próximas semanas novas matérias sobre o mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *